CASAS DE PRAIA - ALUGUEL TEMPORADA e A VENDA a partir de R$ 219.000 em SPA NATAL RN BRASIL
Casas de praia | Segurança | Renda | Localização | Ambientes | Piscina | Água mineral | Clima Ideal | Região | O que fazer | Fotos | Contatos
Aeroporto Natal RN | Testemunhos | Energia Sustentavel | Centro de Convenções | Natal | Gostoso | São Gonçalo (SGA) | Projetos
Casas de Praia dentro de um spa natural Natal RN.
Casas ecológicas autónomas, Piscinas e Banheiras de hidromassagem com água mineral sem cloro.
casa de praia com piscina natal rn brasil a venda Colibri Casa de praia com piscina Natal Brasil a venda - Casa Lorenza casa de praia com piscina natal rn brasil a venda / Casa Maria casa de praia com piscina natal rn brasil a venda / Casa primeiro andar design

Casa de Praia Natal
 Você esta em : | Página inicial | Saúde
Casa de Praia NatalBeach Villa BrazilBeach Villa NatalHuis aan het strand BrazilieVilla de Playa BrasilVilla de Playa Brasil NatalStrandvilla BrasilienVilla sur la plage BrésilVille al Mare Brasile


Um estilo de vida que inclui uma dieta equilibrada, exercícios regulares e uma boa hidratação definitivamente mantém uma mente, corpo e espírito saudáveis.
Muitas vezes isto não é suficiente e nao traz saúde.

A exposição a toxinas ambientais, como pesticidas e metais pesados é infelizmente inevitável.
Assim, desintoxicar o corpo pode reduzir o risco de danos causados pela exposição ambiental.

Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2014/07/10-maneira-para-se-desintoxicar-dos-metais-pesados-e-pesticidas/#ixzz3Pl3qSc00

 



Crie alcalinidade no corpo

Comer uma maior quantidade de frutas e vegetais orgânicos, principalmente vegetais de folhas verdes, obriga o pH do corpo a se alterar e tornar-se mais alcalino.
Isso pode ajudar a limpar o fígado, pele, intestinos, sangue e outros componentes corporais que atuam no processo de desintoxicação.



A small concentration of acidic dissolved solids in drinking water isn’t significant enough to encourage acidosis, or an overly acidic body pH, according to “The Acid Alkaline Food Guide.”



Lemon Juice
Lemons have a low, highly acidic pH, which is attributable to their citric acid content.
The acidity of a fresh lemon can vary between 2.2 and 2.4 on the pH scale, depending on the fruit's state of ripeness. Canned, unsweetened lemon juice has a consistent pH of 2.3. Compared to lemons, limes are slightly more acidic, oranges and grapefruit are slightly less acidic and cranberries are approximately as acidic.
The pH nature of lemons changes during the body's metabolic process, however, and they become highly alkaline-forming.
Adding just 1 tbsp. of fresh lemon juice to a glass of water is an easy way to give your body a boost of alkalinity.



Água alcalina ?

A digestão faz-se em meio ácido, sendo agua muito alcalina, poderá causar problemas digestivos..
O melhor mesmo é não abusar ( de agua alcalina ), pois apesar de estar na “moda” ( a agua alcalina ), pelo efeito antioxidante que lhe atribuem ,ainda não existem estudos absolutamente conclusivos!

 



A importância da água

A água é o ingrediente indispensável para o funcionamento correto do organismo. É barata, existe em todo lugar e, além disso, é a melhor opção para refrescar e matar a sede. Mas, mesmo com tantos pontos positivos, muita gente não consome quantidade suficiente de água para repor os líquidos eliminados pelo corpo, acabando por dificultar e prejudicar seu funcionamento.

Recomendações orientais indicam que beber um copo de água ao despertar é um modo saudável de acordar o organismo, mas pouca gente faz isso. No verão, o calor incentiva o consumo de água, e mesmo assim a maioria das pessoas não chega a consumir o mínimo recomendável de oito copos ao dia. E se no verão o consumo é insuficiente, no inverno, então nem se fala.

O recomendado é que um adulto consuma de dois a três litros de água por dia, para evitar a desidratação e não prejudicar o funcionamento global do organismo.

A água é indicada há mais de dois mil anos como grande auxiliar no tratamento e prevenção de cálculos renais, pois limpa o organismo, elimina resíduos e dilui substâncias que poderiam se acumular e transformar-se em pedras.

É preciso dizer que 70% do corpo é formado por água. Isso significa que, depois do oxigênio, a água é o elemento mais importante para a manutenção da vida. Ela é componente de todos os tecidos humanos, participa das reações químicas do corpo, dilui resíduos e ajuda a manter a temperatura corporal. A perda de 10% da água corpórea causa graves problemas, e se a perda chegar a 20% pode causar a morte. Por isso é tão importante hidratar quando ocorrerem crises de diarreias ou vômito, mesmo em adultos.

À medida que envelhecemos, nossa perda de água também aumenta e esse ressecamento do organismo diminui a velocidade das reações metabólicas, endurece as juntas, ralenta o fluxo de sangue e deixa a pele enrugada, além de comprometer a eliminação dos resíduos que se acumulam no corpo.

Pode parecer exagero pensar em consumir dois litros de água por dia, mas não é, pois a água participa de muitas funções corporais. Se você não tiver o hábito de beber água, vai ser uma sensação estranha quando começar a fazê-lo. Mas não desista e procure aumentar gradativamente a quantidade ingerida que logo se acostumará. O ideal é dar preferência à água pura, mas valem sucos e isotônicos como água-de-coco, por exemplo.

Aporte de cálcio

Leites, queijos e iogurtes são as principais fontes de cálcio da dieta atual. No entanto, pessoas com intolerância à lactose ou que optaram pela dieta vegetariana não consomem tais alimentos, e quem não consome produtos de origem animal também não consome carnes e ovos, de modo que deixa de ingerir outro nutriente: o ferro.

Espinafre – cuidado com o alimento do Popeye

O espinafre é, de fato, o vegetal mais rico em ferro e cálcio, mas esses dois minerais são pouco aproveitados pelo organismo por causa do seu alto teor de ácido oxálico, que interfere não apenas na absorção do cálcio proveniente do próprio espinafre, mas também inibe a absorção do cálcio presente nos laticínios. Além disso, o ácido oxálico e o ácido fítico, também presente em grande quantidade no espinafre, têm efeito tóxico para o organismo.

Uma pesquisa que orientei na ESALQ/USP, em 1998, teve resultados bastante negativos em relação à toxicidade da folha de espinafre.

A pesquisa consistia em acompanhar grupos de animais alimentados com folhas de espinafre, de couve-manteiga e de couve-flor, e os animais do grupo alimentado com espinafre morreram. A análise dos rins desses animais realizada em laboratórios da Unicamp, constatou inchaço renal, indicando um acúmulo de substâncias cristalizadas nos túbulos renais.

Diante desse resultado, é possível deduzir que o consumo de espinafre é prejudicial para o funcionamento dos rins, de modo que o recomendado, até que estudos mais conclusivos sejam realizados, é substituí-lo por outros alimentos folhosos, como couve, brócolis, folhas de mostarda, agrião, além de lentilha e soja.

A importância das frutas cítricas

O citrato encontrado em frutas cítricas, como laranja, limão e acerola, entre outras, dificulta a união entre as partículas que formam os cálculos renais. Isso significa que incluir tais frutas em sua alimentação diária inibe o desenvolvimento de pedras nos rins e todo o sofrimento que as acompanha.

Os hábitos alimentares saudáveis, obviamente, têm papel importante na manutenção da saúde dos rins.
Como já foi visto, beber quantidade adequada de água, escolher alimentos que não sejam tóxicos e que permitam a correta absorção do cálcio, para que ele não se acumule nos rins, e o consumo de frutas cítricas ajudam a prevenir o problema.
Mas a atividade física é outra grande aliada.

Especialistas afirmam que pessoas sedentárias têm maior propensão a desenvolver cálculos renais.
Sendo assim, a regra básica de praticar uma caminhada de meia hora
, ao menos três vezes por semana, também é válida para a saúde dos rins.


http://www2.uol.com.br/vyaestelar/alimentacao_e_pedra_nos_rins.htm

 



Dicas para desintoxicar o corpo

1. Adicione Beterraba à Dieta.

As beterrabas ajudam o sistema de desintoxicação natural do corpo, fornecendo cálcio, zinco, magnésio e ferro.
Elas também são ricas em vitaminas B3, B6, C e beta-caroteno, as quais estimulam o fígado e vesícula biliar e aumenta a produção de bílis, um produto de limpeza corporal natural.

2. Aumente a ingestão de água

Esta é provavelmente a mudança única no seu estilo de vida mais importante a fazer para realmente limpar o corpo.
A água ajuda a lavar e eliminar as toxinas do corpo e faz com que todos os sistemas do corpo trabalhem de forma mais eficiente.

3. Tome banho com argila caulim

Tomar um banho em água contendo argila de caulim é uma maneira fácil e relaxante para ajudar a remover as toxinas do corpo. A argila é particularmente boa na absorção e eliminação de pesticidas.

4. Suplemento com pantetina

Esta forma biologicamente ativa da vitamina B5 é útil para áreas de abertura de bloqueio no corpo e permite um fluxo livre de nutrientes para áreas que foram entupidas com os subprodutos de pesticidas acumulados.

5. Consuma carvão ativado

Tomar de 20 à 30g de carvão ativado diariamente também é um excelente método de desintoxicação.
Ele se prende aos pesticidas, metais pesados e outras toxinas e ajuda na sua remoção natural.
Prossiga com uma pequena quantidade de melaço quando o tratamento com carvão estiver acima do recomendado para restaurar os minerais para o corpo.

6. Reduza a carne na dieta e laticínios

Reduzir a carne e produtos lácteos ou comprar carne e produtos lácteos orgânicos é importante. Isto é porque os animais criados convencionalmente são muitas vezes criados a partir de rações, etc, que são ricos em transgênicos e evitá-los é um bom passo para a saúde em geral.

7. Aumente os cítricos na dieta

Os cítricos contém pectina, que ajuda na desintoxicação natural e é especialmente valorizado pela sua capacidade de remover metais pesados ??ao mesmo tempo deixando os minerais que são tão essenciais para a boa saúde.
Além disso, a toranja em particular, contém um flavonoide especial o que é benéfico para o fígado.

8. Coma mais fibra

Uma dieta rica em fibras é verdadeiramente uma das maneiras favorecer a melhoria da digestão e a função hepática.
Ela ajuda a empurrar as toxinas através do sistema digestivo e tira a carga do fígado que lhe permitindo executar de forma otimizada suas funções.

9. Inclua alho na dieta

Adicionar alho na dieta é, obviamente, uma excelente maneira de promover a desintoxicação.
O alho faz isso através do aumento da capacidade do organismo de produzir glóbulos brancos, que fazem parte ativa e importante na destruição de patógenos causadores de doenças.

10. Crie alcalinidade no corpo

Comer uma maior quantidade de frutas e vegetais orgânicos, principalmente vegetais de folhas verdes, obriga o pH do corpo a se alterar e tornar-se mais alcalino.
Isso pode ajudar a limpar o fígado, pele, intestinos, sangue e outros componentes corporais que atuam no processo de desintoxicação.

Estes são todos os métodos de desintoxicação simples que não exigem nenhum equipamento caro ou ingredientes.
No entanto, eles vão ajudar a reduzir os riscos de danos ao corpo de longo prazo e potencialmente sérios dos pesticidas, metais pesados e outras toxinas no meio ambiente.

Fontes:
– Natural News: 10 Ways to Detox from Heavy Metals and Pesticides

Leia mais: http://www.noticiasnaturais.com/2014/07/10-maneira-para-se-desintoxicar-dos-metais-pesados-e-pesticidas/#ixzz3Pl4ZDbuI

 



Evitar xenoestrogénios e poluição hormonal para saúde e desempenho.

Otimizar os seus níveis de hormônios e de testosterona.



Myhouseinparadise.com ( MHIP )

Único lugar na América Latina aonde pode praticar esportes
sem contato com toxinas, cloro e poluição

Assim evitando também poluição hormonal com ação estrogênica através da pele ( quando em contato com água ) que prejudica mulheres ( certos tipos de cancro ) e homens, atletas masculinos e femininos em cima de todos.

Garantindo assim saúde otimizado, a recuperação / reabilitação rápida e completa, desempenho físico-esportiva máximo e recuperação de saúde.



SPAs Brasileiros

O mercado de SPAs brasileiro vem crescendo e se desenvolvendo com enorme velocidade.
Também o SPA Hotel e mais ainda o SPA Resort são muito popular.
Ainda há muita inovação a aparecer e muito trabalho a ser desempenhado.
...
As primeiras termas nasceram em locais onde era possível desfrutar de nascentes naturais de água quente ou dotadas de propriedades curativas.

Este termas, depois chamadas SPAs, nunca tinha cloro na agua !!!

Um verdadeira Spa merece agua SEM CLORO !

Veja por que.


É saudável e refrescante nadar numa piscina, tomar banho no chuveiro ou usar uma banheira.
Melhor ainda receber um tratamento de spa ou outro tratamento com água para a sua saude.

Mais nadar, tomar banho e mais ainda usar uma banheira ( sem filtragem UV ) se torna perigoso ao médio longo prazo quando a água tem cloro ( especialmente ) em altas concentraçãos junto com substâncias orgânicas porque neste caso se formam THMs ( trihalometanos ) e aumenta consideravelmente as chances de ocorrência de câncer.

Cloro ou os trihalometanos também são causadores de problemas estéticos como rugas, pele e cabelo secos.

Aqui no SPA resort Myhouseinparadise / Minhacasanoparaiso Você também oferece ferias ao seu corpo e faz desintoxicação desses perigos ou tóxicos poucos conhecidos e divulgados


No Myhouseinparadise todo a agua é agua mineral pura (sem bacteria e sem cloro) e no caso de piscinas com a desinfecção por Ultra Violeta (UV).

***

Se a natação é perfeita para saúde, imagine numa água que não irrita os olhos, não resseca a pele e os cabelos, que ajuda a prevenir doenças respiratórias e que pode ser utilizada até por quem tem alergia ao cloro.
O segredo é a luz germicida ultravioleta para toda a família brincar despreocupada na água da piscina.
A luz ultravioleta de alto poder germicida acaba até com protozoários mais resistentes ( como a giárdia ) e ajuda a evitar outras doenças ( como as frieiras, fáceis de se pegar em banhos de piscinas ).
Fungos, bactérias e algas são eliminados, assim como o alto consumo de cloro para tratamento.
Este tipo de tratamento, com luz ultravioleta, é bastante utilizado em processos de tratamento de água de indústrias alimentícias, cosméticas e farmacêuticas.
Com a luz germicida ultravioleta, a redução do cloro é de quase 100% nas piscinas residenciais e de quase 75% nas públicas.

Tratamento UV é o único sistema do mercado que não solta substâncias na água, não gera acúmulo de substâncias na hidráulica da piscina e não gera qualquer dano aos usuários.

***

Sem o cloro, a água da piscina não danifica pele e cabelos, mantendo sua textura macia e cor no caso de cabelos tingidos.
Eleva o nível de saúde dos usuários, principalmente quando eles são crianças que passam o dia todo brincando na água.

Quanto mais nova a criança, mais danos podem ser evitados à sua saúde.
E os pais podem ficar tranquilos sabendo que seus filhos estão nadando em água limpa, segura e livre de germes.



Segundo as pesquisadoras, "quanto mais baixo o nível dos reservatórios, maior é a concentração de poluentes, recomendando maiores cuidados com seus múltiplos usos".
Entre os elementos citados que contaminam os mananciais há compostos inorgânicos - metais e outros agentes tóxicos -, orgânicos altamente reativos com os sistemas biológicos - hidrocarbonetos aromáticos, biocidas e fármacos -, microbiológicos, como bactérias, fungos e protozoários patogênicos, e vírus.

"Muitos dos poluentes que contaminam os rios apresentam potencialidade de alterar o material genético dos organismos expostos, até mesmo do homem, e, consequentemente, desencadear problemas de saúde, como desenvolvimento de doenças crônicas ( tais como alterações nas funções da tireoide, do fígado e dos rins ), agudas ( como intoxicações, alergias e diarreias ), degenerativas ( como Parkinson, Alzheimer etc. ) e o câncer", relataram as pesquisadoras.

... se persistir, poderá acarretar em impactos gravíssimos, muitas vezes irreversíveis".

 



Água: Volume morto do Cantareira pode causar doenças

...
poluentes do volume morto podem causar Parkinson, Alzheimer e alterações no fígado

... o Sistema Cantareira está enfrentando a pior seca desde que iniciaram as medições do nível de água
(Denny Cesare/Futura Press/VEJA)

A captação de água do volume morto do Sistema Cantareira, ... ,
ameaça trazer à tona poluentes depositados no fundo das represas, onde se concentram contaminantes que não são tratados por sistemas convencionais para o abastecimento.

Três especialistas em biologia e toxicidade d’água fizeram o alerta ao Ministério Público Estadual (MP), que abriu inquérito civil para investigar a crise hídrica do sistema.

"Quando se cogita fazer o uso do volume morto por causa das condições emergenciais de necessidades hídricas, antes que esteja disponível para o abastecimento público, deve passar por análise criteriosa e tratamento adequado para atendimento dos padrões normatizados de qualidade de água", ...

... o MP exige saber quais garantias foram pedidas para que não haja movimentação do lodo das represas durante a captação e quais exames de qualidade da água serão feitos.

Segundo as pesquisadoras, "quanto mais baixo o nível dos reservatórios, maior é a concentração de poluentes, recomendando maiores cuidados com seus múltiplos usos".
Entre os elementos citados que contaminam os mananciais há compostos inorgânicos - metais e outros agentes tóxicos -, orgânicos altamente reativos com os sistemas biológicos - hidrocarbonetos aromáticos, biocidas e fármacos -, microbiológicos, como bactérias, fungos e protozoários patogênicos, e vírus.

"Muitos dos poluentes que contaminam os rios apresentam potencialidade de alterar o material genético dos organismos expostos, até mesmo do homem, e, consequentemente, desencadear problemas de saúde, como desenvolvimento de doenças crônicas ( tais como alterações nas funções da tireoide, do fígado e dos rins ), agudas ( como intoxicações, alergias e diarreias ), degenerativas ( como Parkinson, Alzheimer etc. ) e o câncer", relataram as pesquisadoras.

... se persistir, poderá acarretar em impactos gravíssimos, muitas vezes irreversíveis".
...

Rodízio - Alckmin afirmou pela primeira vez que não descarta impor rodízio de água na Grande São Paulo caso a chuva nos próximos meses seja incapaz de resolver o problema de abastecimento.
...
Crescimento populacional - Nos dez anos da outorga do Sistema Cantareira, que termina em agosto, a Sabesp deveria ter aumentado sua oferta hídrica para a Região Metropolitana de São Paulo em 25 metros cúbicos de água por segundo.
O volume, equivalente à vazão atual do Sistema Cantareira para o abastecimento público, seria necessário para atender ao crescimento populacional.
Ou seja, um novo sistema, do mesmo tamanho e capacidade do Cantareira deveria ter sido feito para suprir a demanda de água da população, que cresceu.

O aumento da oferta também reduziria a dependência do Cantareira.
A análise consta de um documento sobre a "criticidade e a dependência hídrica da Região Metropolitana de São Paulo", inserido no inquérito civil instaurado pelo Gaema para acompanhar a renovação da outorga.

De acordo com a promotora Alexandra Facciolli Martins, o compromisso de reduzir a dependência do Cantareira foi assumido pela Sabesp em 2004, mas no período pouco se fez para ampliar a oferta.
"Tanto que, mesmo em uma situação de grave crise hídrica, continua sendo retirado um volume de água acima da vazão primária máxima para a Região Metropolitana de São Paulo, com risco de colapso do sistema e em detrimento da bacia do PCJ ( Piracicaba, Capivari e Jundiaí )", disse Alexandra.


A água que abastece São Paulo

O Sistema Cantareira, formado pelas represas Jaguari, Cachoeira, Atibainha e Paiva Castro, tem capacidade total de um trilhão de litros e abastece 8,8 milhões de pessoas na capital e outros dez municípios em todo o Estado.

http://veja.abril.com.br/noticia/brasil/agua-volume-morto-do-cantareira-pode-causar-doencas



Poluição da Água

As águas são poluídas, basicamente, por dois tipos de resíduos: os orgânicos, formados por cadeias de carbono ligadas a moléculas de oxigênio, hidrogênio e nitrogênio, e os inorgânicos, que têm composições diferentes.

Poluição é a contaminação da água com substâncias que interferem na saúde das pessoas e animais, na qualidade de vida e no funcionamento dos ecossistemas.
Alguns tipos de poluição têm causas naturais - erupções vulcânicas, por exemplo - mas a maioria é causada pelas atividades humanas.
À medida que a tecnologia foi se sofisticando, o risco de contaminação tornou-se maior.

Em 1882, o dramaturgo norueguês Henrik Ibsen (1828-1906) escreveu Um inimigo do Povo, narrativa das desventuras do médico de um balneário turístico que percebe que as águas da cidade foram contaminadas por curtumes da região.
Ele descobre que a poluição estava espalhando o tifo e outras doenças e resolve denunciar o problema. Entretanto, enfrenta uma resistência violenta por parte das autoridades e do conjunto da sociedade, que temem os prejuízos que poderiam ter em decorrência dessa má propaganda. Não são de hoje, portanto, a poluição de rios e oceanos e o conflito entre interesses econômicos e proteção ambiental. Mas foi apenas em meados do século XX que as conseqüências das atividades poluentes começaram a ficar evidentes.

Na década de 1950, os níveis de oxigênio de vários rios urbanos importantes de países ricos baixaram a patamares críticos - chegaram a cerca de 10% do volume normal. Em Londres, um barco chegou a ser usado para injetar oxigênio puro diretamente na água, uma solução cara e com resultados limitados.

Os últimos levantamentos da ONU a esse respeito são bastante eloqüentes. De acordo com ela, os 14 maiores rios europeus têm nascentes com "bom status ambiental", mas no resto de seu percurso, estão bastante degradados. Na Ásia, todos os rios que cruzam cidades estão altamente poluídos. Se o ritmo de crescimento da poluição continuar acompanhando o da população, a Terra poderá perder 18 mil quilômetros quadrados de águas doces até 2050 - quase nove vezes o volume total usado a cada ano em irrigação no mundo. Ainda segundo a ONU, os pobres são, como é de se imaginar, os mais afetados pela poluição. Metade da população de países em desenvolvimento está exposta a mananciais poluídos. O quadro é particularmente grave na Ásia, onde os rios têm três vezes mais bactérias originárias de esgotos do que a média mundial.
Além disso, os corpos d'água asiáticos apresentam taxas de enxofre até 20 vezes superiores às de países ricos.

As águas são poluídas, basicamente, por dois tipos de resíduos: os orgânicos, formados por cadeias de carbono ligadas a moléculas de oxigênio, hidrogênio e nitrogênio, e os inorgânicos, que têm composições diferentes. Os resíduos orgânicos normalmente têm origem animal ou vegetal e provêm dos esgotos domésticos e de diversos processos industriais ou agropecuários. São biodegradáveis, ou seja, são destruídos naturalmente por microorganismos. Entretanto, esse processo de destruição acaba consumindo a maior parte do oxigênio dissolvido na água, o que pode compreender a sobrevivência de organismos aquáticos. Já os resíduos inorgânicos vêm de indústrias - principalmente as químicas e petroquímicas - e não podem ser decompostos naturalmente. Entre os mais comuns estão chumbo, câdmio e mercúrio. Conforme sua composição e concentração, os poluentes hídricos têm a capacidade de intoxicar e matar microorganismos, plantas e animais aquáticos, tornando a água imprópria para o consumo ou para o banho.

Poluentes sob a lupa

Esgotos - em todo o planeta 2,4 bilhões de pessoas despejam seus esgotos a céu aberto, no solo ou em corpos d'água que passem perto de suas casas, porque não têm acesso a um sistema de coleta. No Brasil, a rede coletora chega a 53,8% da população urbana. Entretanto, a maior parte do volume recolhido não recebe nenhum tratamento e é despejada nesse estado em rios e represas ou no oceano. Apenas 35,5% dos esgotos coletados são submetidos a algum tipo de tratamento.

Resíduos químicos - geralmente descartados por indústrias e pela mineração, são difíceis de degradar. Por isso, podem ficar boiando na água ou se depositar no fundo de rios, lagos e mares, onde permanecem inalterados por muitos anos. Dentre os mais nocivos estão os chamados metais pesados - chumbo, mercúrio, cádmio, cromo e níquel. Se ingeridos, podem causar diversas disfunções pulmonares, cardíacas, renais e do sistema nervoso central, entre outras. Um dos mais tóxicos é o mercúrio, comumente descartado por garimpeiros após ser empregado na separação do ouro.

Nitratos - presentes no esgoto doméstico e nos descartes de indústrias e pecuaristas, os nitratos representam especial risco à saúde de crianças, causando danos neurológicos ou redução da oxigenação do corpo. Além disso, a presença excessiva de nitratos em rios ou mares estimula o crescimento de algas, fenômeno conhecido como eutrofização. Em casos extremos, essas algas podem colorir a água e emitir substâncias tóxicas para os peixes (maré vermelha).

Vinhoto - efluente orgânico resultante da fabricação do açúcar e do álcool. Pode ser usado como fertilizante, mas com freqüência é descartado diretamente em corpos d'água das regiões produtoras de cana de São Paulo e do Nordeste, embora essa prática seja proibida por lei.

Poluição física - algumas atividades modificam a temperatura ou a coloração da água. É o caso da indústria que usa água para resfriar seus equipamentos e depois a devolve ao rio. Ela continua limpa, mais está muito mais quente do que quando foi captada, o que causa danos aos ecossistemas. Outras atividades, como certos tipos de mineração, podem despejar material radioativo nos rios, prejudicando a fauna e a flora.

Detergentes - em 1985, o Brasil aprovou uma lei que proibiu a produção de detergentes que não fossem biodegradáveis. No entanto, apesar de menos nocivos, os detergentes e sabões em pó comercalizados atualmente contêm fosfatos, substâncias que podem promover um crescimento acelerado de algas nos rios. Quando elas morrem, logo são decompostas por bactérias que consomem o oxigênio disponível na água e exalam mau cheiro.

Organoclorados - compostos geralmente oriundos de processos industriais, formados por átomos de cloro ligados a um bicarboneto. De toxicidade variável, suspeita-se que favoreçam o aparecimento de diversos tipos de câncer e más-formações congênitas. Os organoclorados têm a capacidade de se acumular nos tecidos gordurosos dos organismos vivos e se tornam mais concentrados nos níveis mais altos da cadeia alimentar. Ou seja: passam dos microorganismos filtradores para os moluscos, deles para os peixes e daí para mamíferos e aves. O homem, que geralmente está no final desta cadeia, costuma ter as maiores concentrações de organoclorados em seu sangue. Alguns deles são utilizados como agrotóxicos - DDT - Dieldin e Aldrin, mas a sua produção está proibida no Brasil.

Chorume - líquido contaminado que escorre de aterros de lixo e também de cemitérios. Há relatos de moradores das proximidades dos cemitérios Vila Nova Cachoeirinha, em São Paulo, de que mais de uma vez as enchentes trouxeram para dentro de suas casas restos de roupas e esqueletos. Por isso, os corpos devem ser enterrados sobre solos bem impermeabilizados e protegidos, para que a contaminação não chege ao lençol freático ou seja arrastada pela chuva. A mesma regra vale para os aterros sanitários e industriais.

Poluição no campo

A agropecuária contamina as águas de duas formas: quando utiliza fertilizantes e agrotóxicos e quando descarta efluentes com altas concentrações de nitrogênio, sobretudo aqueles gerados nas criações de animais. A maioria dos fertilizantes enriquece o solo com altas doses de nitratos e fosfatos. Parte desses nutrientes é absorvida pelos vegetais, aumentando seu ritmo de crescimento e seu rendimento. Outra parte é arrastada pelas chuvas para os rios ou penetra no solo e acaba alcançando o lençol freático. Entre os agrotóxicos usados no combate às pragas incluem-se produtos de diferentes composições, algumas delas bastante tóxicas. Como os fertilizantes, eles também podem escorrer até um rio ou lago.

Já a criação de animais tem como principais resíduos os excrementos, que são altamente ricos em nitratos. Um porco de 100 quilos elimina cerca de um metro cúbico de esterco por ano, contendo 5,5 quilos de nitrogênio. Esses resíduos são produzidos em grandes volumes e muitas vezes despejados irregularmente nos corpos d'água. Na África são encontrados poços com um nível de nitratos até oito vezes acima do recomendado pela Organização Mundial da Saúde.

Fábrica de problemas

No começo dos anos 1950, a cidade japonesa de Minamata ganhou fama mundial quando gatos, gaivotas, pescadores e suas famílias começaram a mostrar sérios sintomas de envenenamento. Centenas de pessoas morreram e muitas outras desenvolveram problemas neurológicos permanentes. Crianças começaram a nascer com paralisia cerebral e retardo mental. As vítimas - que tinham em comum o fato de seguir uma dieta à base de peixes e molusco provenientes da baía de Minamata e do oceano, onde as águas da baía desaguavam - estavam contaminadas com altos níveis de mercúrio. O metal provinha de despejos da Chisso, uma indústria química. Desde então, esse tipo de intoxicação é conhecido como "mal de Minamata".

A repetição dessa história não é impossível. Despejar resíduos na água é uma prática bastante arraigada na cultura industrial. Já no século XVI, indústrias holandesas que alvejavam linho jogavam resíduos nos canais que passavam diante de suas portas. Todos os anos, entre 300 e 500 milhões de toneladas de metais pesados, solventes e resíduos tóxicos são despejados pelas indústrias nos corpos d'água. Mais de 80% de todos estes resíduos são produzidos nos Estados Unidos e em outros países industrializados. Um estudo feito em 15 cidades japonesas mostrou que 30% de todos os reservatórios subterrâneos estavam contaminados por solventes clorados derramados num raio de 10 quilômetros.

O Brasil tem um amplo registro de acidentes industriais que comprometem seriamente a qualidade de seus rios. Dois merecem menção especial. O primeiro foi um vazamento de 4 milhões de litros de óleo de um duto da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (PR), da Petrobras, em 16 de julho de 2000, dias depois de a usina ter obtido um certificado de boa gestão ambiental da série ISO 14.000. Maior acidente envolvendo a empresa em 25 anos, ele promoveu a contaminação dos rios Barigüi e Iguaçu, no mesmo estado.

O segundo episódio envolveu a indústria de papel Cataguazes, instalada na cidade mineira de mesmo nome. Em 29 de março de 2003, uma barragem de contenção da empresa se rompeu, lançando ao rio Pomba cerca de 1,2 bilhão de litros de efluentes contaminados com enxofre, soda cáustica, anilina e hipoclorito de cálcio. O rio Pomba e também o Paraíba do Sul foram seriamente contaminados. Cerca de 600 mil moradores de cidades fluminenses ficaram vários dias sem abastecimento de água e centenas de pescadores foram impedidos de trabalhar.
Um dos diretores da empresa chegou a ser preso, com base na lei n.° 9.605/98, dos Crimes Ambientais, mas foi solto poucos dias depois.

Evitar a poluição industrial é tecnicamente fácil, mas nem sempre barato.
As indústrias devem construir estações de tratamento de efluentes que reduzam seus teores de contaminação aos limites permitidos por lei.
Essas estações podem utilizar métodos físicos, químicos e biológicos de tratamento, conforme o tipo e o grau de contaminação. Por exemplo: grades, peneiras e decantadores são usados para separar partículas maiores; bactérias degradam materiais biológicos; e aditivos químicos corrigem o pH.

Entretanto, o ideal é que a indústria nem sequer produza resíduos.
Para isso, ela deve implantar um programa de "produção mais limpa". Este conceito propõe que se faça uma série de adaptações de modo a economizar água, energia e matérias-primas ao longo do processo industrial criterioso de toda a linha de produção para que não se desperdice nada - afinal, qualquer perda se converte em resíduo no fim do processo.
Por exemplo: uma fábrica que usa 10 mil litros diários de água para lavar seus equipamentos e no final do dia joga fora esse efluente contaminado com óleos e gorduras tem de fazer um grande investimento numa estação de tratamento.
Entretanto, ela tem a opção de instalar um sistema mais simples de separação dos óleos e gorduras.
Esses resíduos voltam para o processo industrial, quando possível, ou são vendidos a terceiros ou ainda, em último caso, podem ser descartados num aterro.
A água, agora limpa, pode ser reaproveitada na íntegra.
Dessa forma, a produção mais limpa traz ganhos econõmicos para o empreendedor.
Graças a esse tipo de esforço, o volume de efluentes industriais orgânicos descartados anualmente no Brasil caiu 20% entre 1980 e meados dos anos 1990, de acordo com levantamento do Banco Mundial.

Mares Mortos

Apesar de suas dimensões imensas, os oceanos são tão vulneráveis à poluição quanto qualquer outro ambiente natural.
Contudo, sua gigantesca capacidade de diluição costuma esconder os danos produzidos.
Em média, 200 mil toneladas de óleo são derramadas nos mares todos os anos.
Aproximadamente 44% desse volume tem origem na exploração, processamento e transporte do petróleo.
O restante é resultado do descarte de óleo usado por uma série de atividades.

Um dos principais responsáveis pelos grandes derramamentos de petróleo que sistematicamente dominam as manchetes de jornais é o envelhecimento da frota mundial de petroleiros.
Cerca de 3 mil navios continuam em atividade, apesar de já transportarem combustíveis há mais de 20 anos.

Uma segunda causa de contaminação é a poluição produzida no continente.
A Baía de Guanabara, por exemplo, recebe a cada dia 500 toneladas de esgotos, 50 de nitratos e metais pesados e 3 mil toneladas de resíduos sólidos ( areia, garrafas plásticas e latas ).
O mesmo ocorre em todo o litoral brasileiro. Pelo menos 95 mil toneladas de resíduos industriais são despejados todos os anos na Baía de Todos os Santos, que banha Salvador.
Desse total, quase a metade é considerada tóxica. O mercúrio é encontrado em grandes quantidades.

O fenômeno se repete mesmo em cidades de menor porte. O maior criadouro natural de camarões de Maceió foi batizado pelos pescadores de "Lama Grande", por estar seriamente contaminado pelos esgotos jogados por um emissário submarino. Os limites toleráveis para a poluição são estabelecidos localmente e variam muito: no Brasil, uma praia é considerada imprópria para banho se nela forem encontrados 400 enterococos (bactéria presente nas fezes e muito resistente) por 100 mililitros de água.
Nos Estados Unidos, isso acontece se forem encontrados apenas 35.

Fonte: Como cuidar da nossa água. Coleção Entenda e Aprenda. BEI. São Paulo-SP, 2003.

http://ambientes.ambientebrasil.com.br/agua/artigos_agua_doce/poluicao_da_agua.html



Água das piscinas sem cloro ou tóxicos, tratada com UV do sol.

TRATAMENTO de piscina SAUDÁVEL com UV do sol



A alimentação do atleta deve ser individualizada ( nutrição esportiva )

Aspecto muito importante na programação esportiva é a nutrição dos atletas.
Há recomendações básicas que se encaixam à rotina exigente tanto de atletas profissionais quanto de amadores – sempre respeitando a individualidade e a resposta fisiológica de cada um.
Oferecemos no lugar do treinamento ou competição ( restaurante vila olímpica ) a alimentação individualizado na hora programado.
O atleta pode fechar um pacote todo incluso de acordo com a programação dele.
O atleta pode adaptar este pacote todo incluso todo dia.

FRUTAS, LEGUMES, VERDURAS, ÁGUA-de-COCO e SUCOS SEM AGROTÓXICOS ( Restaurante "Vila Olímpica", sportbar e feira ).

em desenvolvimento.
Por favor, volte em breve.



FRUTAS

Frutas na região do MHIP são baratos e muito gostosas, porque amadureceram completamente e de forma totalmente natural.

Aqui sim tem as frutas mas gostosas e saborosas do Mundo

Assim eles protegem contra os danos causados pelo sol e o treino e permitam de produzir muito mais vitamina D porque não precisa mais ou precisa muito menos do protetor solar.

A vitamina D permite a produção de serotonina que melhora o bem estar e as prestações e faz o atleta mais disposto.

A vitamina D permite a produção de melatonina que melhora o sono e a recuperação.

Mamão papaia
Seu alto poder anti-idade se deve à concentração de vitamina C, maior do que em frutas como a laranja, o que proporciona aumento na elasticidade e firmeza, principalmente quando a parte interna de sua casca entrar em contato com a pele.
Por agir também como adstringente, ele combate a acne e auxilia na desobstrução dos poros.
Consumido em fatias ou em suco, o mamão papaia protege contra os danos causados pelo sol.
“Por conter betacaroteno, o alimento funciona como um filtro solar e aumenta a proteção contra a radiação”, explica a dermatologista.




Tratamento e prevenção de pele seca causada por cloro de piscina

Escrito por j.e. cornett | Traduzido por lucas schiavo
Quer você nade por diversão ou em competições, a pele seca e a coceira desconfortável resultantes de passar muito tempo em contato com água com cloro pode transformar a piscina em algo não tão legal assim.
Tratar a pele seca e impedir que ela seque no futuro farão com que você volte à água rapidamente.

Causadores
A xerose de nadador, como é chamada a pele seca resultante da natação, é causada por uma combinação de fatores.
Períodos extensos na água resultam na evaporação da umidade da pele após sair dela.
Piscinas aquecidas seguidas de um banho quente também ressecam, assim como os químicos da água, seja sal do mar ou cloro das piscinas.

Tratamento
Felizmente, tratar pele seca resultante de piscinas raramente significa mudar os seus hábitos de nadador.
Certificar-se de que sua pele está ganhando hidratação suplementar é a chave para tratar o problema.
Loções, cremes e óleos para o corpo podem ser usados como hidratação extra, aliviando a xerose.
O ideal é aplicá-los após o banho, para selar a hidratação.
Para pele com espinhas ou irritações, use hidratantes não-comedogênicos.
Se uma assadura ou irritação séria na pele se desenvolver, procure um médico.
Eczema e outros problemas podem ser causados ou agravados pela natação ( MHIP : água com cloro ).

Prevenção
O melhor tratamento para pele seca causada por piscinas é a prevenção.
O ideal é preveni-la no chuveiro, após nadar.
Tomar um banho rápido e morno, em vez de um longo e quente, remove menos umidade da pele.
Também dê preferência a um sabonete hidratante ao invés de higienizadores mais fortes.

Depois de cada banho, aplique loção, creme ou óleo hidratante em sua pele úmida, usando formulações mais ricas onde a pele é mais seca e tomando o cuidado de aplicar produtos não-comedogênico em áreas sensíveis.
É importante usar hidratante depois de cada banho, especialmente após nadar.
Antes de nadar, aplique mais hidratante a sua pele.
Duas opções excelentes e baratas são vaselina e óleo mineral.
Ambos mantêm a hidratação da pele e bloqueiam a água e os químicos

 



Excess acidity is a condition that weakens all body systems.
Excess acidity forces the body to borrow minerals – including calcium, sodium, potassium and magnesium – from vital organs, bones and teeth to buffer (neutralize) the acid and safely remove it from the body.

As a result, the body can suffer severe and prolonged ‘corrosion’ due to high acidity – a condition that may go undetected for years.

Acidosis leads to serious problems with major organs such as the liver, heart or kidneys.
In this article, we will be looking into some of the reasons as to why we should avoid acidosis.

1.) It leads to weight gain and diabetes.

An acidic pH may result in weight problems such as diabetes and obesity.
When our body is too acidic, we suffer from a condition known as Insulin Sensitivity. This forces excessive insulin to be produced. As a result, the body is flooded with so much insulin that it diligently converts every calorie into fat.

It is very likely that an acid pH, from an imbalanced diet, produces a condition, which stimulates the predetermined genetic response to starvation and famine. Thereafter, the body will have to increasingly hoard every calorie consumed and store it as fat.

Some people reckon that an acid pH immediately signals the powerful genetic response to an impending famine,directly interpreting with the all important and very sensitive Insulin-Glucagon Axis. When this happens, it makes thebody produce more insulin than usual, and in turn, produce more fats and store it.

On the other hand, a healthy and slightly alkaline pH will yield normal fat burning metabolic activities, making no demands on the body to produce extra insulin and make fats.
As such, this allows fat to be burned and naturally lost. A healthy pH diet is also less likely to have any yo-yo effects, or rebounding from a diet with additional weight gain.
We should try to maintain a healthy slightly alkaline pH so as to allow fats to be burnt normally for energy, rather than hoarded and stored under the mistaken biochemical belief of an impending famine.
Acidosis also disrupts the insulin producing pancreatic beta cells.
These beta cells are especially sensitive to pH and cannot survive if the body is too acidic. When this occurs, beta cells will lose phase with one another. Their cellular communication will be thwarted and the body's immune system will start to over-respond. Stress within the cells will increase, making them more difficult to perform adequately and survive.

2.) It accelerates free-radical damage and premature aging.

Acidosis leads to partial lipid breakdown and destructive oxidative cascades accelerating free radical damage of cell walls and intracellular membrane structures. In this process, many healthy cells are destroyed.

Acidosis is the first step towards premature aging and accelerated oxidative cascades of cell wall destruction. Signs of acidosis may include wrinkling, age spots, failing hormonal systems, interfering with eyesight, memory, and a host of other age-related phenomena.
Unwanted wastes not properly eliminated from the body actually poison the cells.

3.) It disrupts lipid and fatty acid metabolism.

Acidosis generally disrupts lipid and fatty acid, which are involved in nerve and brain function.
This disruption causes neurological problems such as MS, MD as well as problems with hormonal balance within the endocrine system.

An acidic environment also causes LDL-cholesterol to be laid down at an accelerated
rate in the heart, inappropriately lining and clogging up the vascular network.
In other words, an acid pH initiates electrostatic potential, damaging arterial walls, which in turn initiates a PDGF-dependent immune response, causing cholesterol oxidation and the formation
of plaque with heavy metals.

4.) It corrodes arteries, veins, and heart tissues

Like acid eating into marble, acidosis erodes and eats into cell wall membranes of the heart, arteries and veins. During this process of erosion, our heart structures and inter connective tissues are weakened.

All living tissues are sensitive to their chemical environment. The muscle cells of the heart are no different. The entire cardiovascular system is directly affected by blood plasma pH and works as one large working "system of tubular muscles" to carry blood and nutrients to all living tissue in the body.
The pumping of the heart drives blood through the arteries, veins and capillary beds and helps to regulate blood pressure and the flow of blood circulation.

The heart is normal when the pH of blood plasma is slightly alkaline, having a pH of 7.35 to 7.41. When the heart plasma rises to an acidic pH of more than 7.35, it gradually erodes away the smooth muscle tissues of the inner walls of the arteries and veins, as well as the heart itself. This process will start to weaken the structural composition of the heart, arterial and venous walls, causing lesions and microscopic tearing throughout its framework.

At the same time, an acid pH destabilizes free ionic balances within circulation, increasing the populations of positively charges particles (cations, an ion with a positive charge of electricity: H , Ca ) which directly interfere with the muscle contractility (contraction and relaxation) of the heart and arteries.

Acid pH changes of blood are now thought to result in the following:

A. Development of arteriosclerosis (hardening of the arteries)
B. Aneurysm (widening and ballooning of artery walls)
C. Arrhythmias (abnormal rhythms of the heart including tachycardia)
D. Myocardial infarction (heart attacks)
E. Strokes (a cardiovascular accident).

The structural weakening of the cardiocascularity also creates irregularities of
blood pressure, which further exacerbates the above problems.

5.) It alters the energy metabolism and reserve.

When your body has an acidic pH, it will prevent efficient cellular and body metabolism. Acidosis results in chemical ionic disturbances, interfering with cellular communications and functions. Acidosis reduces plus calcium binding of plasma proteins, therefore reducing the effectiveness of this intracellular signal. It also
results in a disease of calcium cations (positive calcium) entry through positive
calcium channels.
This leads to a reduction of cardiac contractibility, or the ability of the heart to pump efficiently and rhythmically.

Positive calcium and hydrogen regulate the activities of intracellular proteins and are driven out of the cells by the "Sodium-Potassium pump" (Na-K pump).
This pump provides a strong incentive for sodium to be driven into cells. It also regulates the amount of both sodium and potassium in the body stores, and uses as much as 25 percent of our caloric input daily.

Positive calcium exchanges the plus sodium, being forced out of cells, but naturally, the electrochemical gradient for positive calcium favors both positive hydrogen and positive calcium entry into cells, as there is less calcium and positive
hydrogen in cells than in the extra-cellular fluids. In extra-cellular fluids, there is 10 times more the amount of positive sodium.

In acidic solutions, less plus sodium is available, therefore slowing down the processing and induction of nutritional items going into the cells. This increases positive hydrogen and calcium buildup within the plasma, making it more available to electro-statically bind with LDL-Cholesterol.

As a result, with free positive calcium populations and channels being disrupted, calcium may become inordinately leached from the bone masses.
This causes osteoporosis. In a nutshell, an acidic pH drains us of energy and disallows stored energy reserves to be used.

6.) It slow the delivery of oxygen into the cell.

Acidosis reduces oxygen in the blood. As all living tissues, especially the heart and brain need oxygen to function; a lack of it will lead to eventual death.
Having an acidic pH will reduce the amount of oxygen that is delivered to the cells. They will eventually die.


Diseases Associated with Acidosis.

It is important to note that the body's biochemistry is an important but just one of many tools to help the physician understand the whole body..
pH in an of itself is not a diagnostic tool and is not a medical diagnosis as a disease entity.

What then happens when the body is too acidic? An acidic balance will:

1. Decrease the body's ability to absorb minerals and other nutrients

2. Decrease energy production in the cells

3. Decrease the body's ability to repair damaged cells

4. Decrease the body's ability to detoxify heavy metals

5. Enable tumor cells to thrive

6. Make the body more susceptible to fatigue and illness.

Some people who have high acidity levels tend to exhibit these symptoms such as:anxiety, diarrhea, dilated pupils, extroverted behavior, fatigue in early morning, headaches, hyperactivity, hyper sexuality, insomnia, nervousness, rapid heartbeat, restless legs, shortness of breath, strong appetite, high blood pressure, warm dry hands and feet.

Most of the time, the body becomes acidic due to a diet rich in acids, emotional stress, toxic overload, and/or immune reactions or any process that deprives the cells of oxygen and other nutrients.
When this happens, the body will try to compensate for acidic pH by using alkaline
minerals such as calcium. As a result, calcium is removed from the bones, causing osteoporosis.

Acidosis, which is an extended time in the acid pH state, can result in rheumatoid arthritis, diabetes, lupus, tuberculosis, osteoporosis, high blood pressure and most cancers.

Two main factors leading to cancer are an acidic pH and a lack of oxygen.
As such, are we able to manipulate these two factors so as to prevent and control cancer?

Everyone knows that cancer needs an acidic and low oxygen environment to survive and flourish. Research has proven that terminal cancer patients
have an acidity level of 1,000 times more than normal healthy people. The vast majority of terminal cancer patients have a very acidic pH.
Why is this so?

The reason is simple. Without oxygen, glucose undergoing fermentation becomes lactic acid. This causes the pH of the cell to drop to 7.0.
In more advance cancer cases, the pH level falls further to 6.5. Sometimes, the level can even fall to 6.0 and 5.7 or lower.
The basic truth is that our bodies simply cannot fight diseases if our pH is not properly balanced.

About The Author

Michael Lam, M.D., M.P.H., A.B.A.A.M. is a specialist in Preventive and Anti-Aging Medicine. He is currently the Director of Medical Education at the
Academy of Anti-Aging Research, U.S.A. He received his Bachelor of Science degree from Oregon State University, and his Doctor of Medicine degree from
Loma Linda University School of Medicine, California. He also holds a Masters of Public Health degree and is Board Certification in Anti-aging Medicine by the
American Board of Anti-Aging Medicine. Dr. Lam pioneered the formulation of the three clinical phases of aging as well as the concept of diagnosis and treatment
of sub-clinical age related degenerative diseases to deter the aging process. Dr. Lam has been published extensively in this field.
He is the author of The Five Proven Secrets to Longevity (available on-line). He also serves as editor of the Journal of Anti-Aging Research.

 



The bottom line

Here, in a nutshell, are a few basic facts that I believe anyone with a solid background in chemistry or physiology would concur with:
"Ionized water" is nothing more than sales fiction; the term is meaningless to chemists.
Pure water (that is, water containing no dissolved ions) is too unconductive to undergo signficant electrolysis by "water ionizer" devices.
Pure water can never be alkaline or acidic, nor can it be made so by electrolysis. Alkaline water must contain metallic ions of some kind — most commonly, sodium, calcium or magnesium.
The idea that one must consume alkaline water to neutralize the effects of acidic foods is ridiculous; we get rid of excess acid by exhaling carbon dioxide.
If you do drink alkaline water, its alkalinity is quickly removed by the highly acidic gastric fluid (http://en.wikipedia.org/wiki/Gastric_acid) in the stomach.
Uptake of water occurs mainly in the intestine, not in the stomach. But when stomach contents enter the intestine, they are neutralized and made alkaline by the pancreatic secretions — so all the water you drink eventually becomes alkaline anyway.
The claims about the health benefits of drinking alkaline water are not supported by credible scientific evidence.
"Ionized"/alkaline water is falsely claimed to be an anti-oxidant. It is actually an oxidizing agent, as can be seen by its ability to decolorize iodine (see video (http://www.youtube.com/watch?v=PH2Te2rGN0w))
There is nothing wrong with drinking slightly acidic waters such as rainwater. "Body pH" is a meaningless concept; different parts of the body (and even of individual cells) can have widely different pH values. The pH of drinking water has zero effect on that of the blood or of the body's cells.
If you really want to de-acidify your stomach (at the possible cost of interfering with protein digestion (http://library.thinkquest.org/11226/main/c14txt.htm)), why spend hundreds of dollars for an electrolysis device when you can take calcium-magnesium pills, Alka-Seltzer (http://en.wikipedia.org/wiki/Alka-Seltzer) or Milk of Magnesia (http://en.wikipedia.org/wiki/Milk_of_magnesia)?
Electrolysis devices are generally worthless for treating water for health enhancement, removal of common impurities, disinfection, and scale control. Claims that "ionized" waters are antioxidants are untrue; hypochlorites (present in most such waters) are in fact oxidizing agents.
Claims that "water ionizers are approved for use in Japanese hospitals" are misleading: these "approvals" merely attest to the machines' safety — that they will not electrocute you! My understanding is that the Japanese Health Ministry is highly critical of therapeutic claims made for alkaline water.





How acid water will make my hair and skin absolutely beautiful (http://relaxedhairhealth.blogspot.com.br/2012/05/how-acid-water-will-make-my-hair-and.html)

A few posts ago, I hinted a little bit about my new-found gem.
This new addition to my hair product arsenal is a really big deal.
I am beyond excited! It all started with a recent visit to my local alkaline water supplier.
For those of you who aren't familiar, alkaline water is said to be a healthier alternative to most of the water we drink which tends to land at a neutral pH level.

This matters because our bodies are said to be at a healthier state when it has a slightly alkaline pH.
When our internal bodies are alkaline, the likelihood of ideal health is much more attainable. Unfortunately, the foods we commonly eat and the stressful environment we live in, promotes an acidic internal environment. For this reason, many have looked to alkaline water as a suitable aid to achieving a healthier ecosystem. I've been drinking alkaline water on and off for a while now but there was a time when I hardly drank it because my nearest supplier shut down early last year. Since then I've located another specialty water shop and now I'm back on track to bringing nourishing water into my life.

Alkaline water is great and all but what I'm really amped up about is alkaline's evil twin "acidic water."
O.k, I'm being a little dramatic when I say "evil twin" because acidic water isn't evil at all.
As a matter of fact, acidic (or beauty) water can highly beneficial to us.
As I stated before, our internal environment thrives at a slightly alkaline pH.
Our external bodies do well when it's more acidic.
This means our skin, eyes, and (yes) hair.

Some of you old timers to this blog may have remember this post on the proper pH balance (http://relaxedhairhealth.blogspot.com/2009/06/has-your-hair-found-its-balance.html) for hair.
In it I described how the cuticle layer of our hair responds directly to the pH of the environment.
At an alkaline pH, (like when we touch up our hair) the cuticle layers open, creating a rough surface.
When the environment is acidic, the cuticle layers will constrict which creates smoother, softer hair.


At a cost less than a gallon of milk, this acidic water is a steal when you think about the benefits I will receive overall.
When I first brought my gallon home, I immediately began using the water to wash my face.
As some of you many know, I'm on a skin care journey (http://relaxedhairhealth.blogspot.com/2012/04/my-journey-to-flawless-clear-glowing.html) that will ultimately lead me to having glorious skin.
Eliminating gluten (http://relaxedhairhealth.blogspot.com/search?q=gluten) and receiving a couple of professional facials have been a great help for my skin.
Adding the acidic water is like the icing on the cake.
In the pics below, I have on no makeup.
In the past, I would rarely take bare faced pics without attempting to camouflage the dark spots and acne.

One big difference in my skin since using the acid water, is smoothness.
My skin looked brighter and healthier after my just first experience.
Of course my skin isn't perfect but I'm just estatic about that I'm seeing so far.
For years I've been applying ACV on a cotton ball to help treat the dermatitis that was appearing on my skin.
I know that this acid water will work perfectly with what I'm currently doing to compliment my skin and scalp care regimen.


I've had one experience using acidic water on wash day which was four days prior to these pics being taken.
I did everything as I normally do except I conducted my final rinse using the acidic water. Instead of just pouring the water over my head and allowing it to flow down the drain, I added the water, in small amounts at a time, and massaged it into my strands as much as possible.

The biggest difference I noticed overall was softness and moisture.
I wouldn't say that this water sealed my strands perfectly.
That's probably because, according to the guy I brought it from, the pH level of this water is somewhere between 5.5 and 6.0.
If I could have my way, I would have liked the water to be slightly more acidic.
But hey, beggars can't be choosers in this hair game. I will say this, since using this water, my moisture levels have been off the chain! So much that I think I'll incorporate some protein next wash day to balance everything out. I'm approaching 4 months post and prior to the acidic water, I was contemplating touching up a little before I hit 5 months. Now I think the possibility of stretching to even six months could actually happen (fingers crossed).

There are a myriad of uses for this "beauty water."
From now on, only acidic water goes into my steamer when I do facials, steam set my hair or when I'm steaming in my deep conditioner.
The look you see in the pics is after I set my hair on steam rollers using the acidic beauty water. Normally, my hair would be set in a few short minutes.
But because I was using a different type of water, the hair took longer to dry than normal.
Overwhelmed with excitement about how it would turn out, I took the rollers out a bit early (hence the frizz you see in the pics). But oh well, I learned from the experience and when I do it again, I'll leave the rollers in a till my hair dries completely.
This acidic water excites me like none other because I believe it will be the foundation to many other wonderful things to come.
Perhaps my hair products will work better now that my hair is closer to being pH balanced. I'm exploring the uses for this but I see much more possibilities such as a final rinse when I touch up. Or I may use this water when I dilute my leave-in conditioner.

Hair and beauty aside, this wonderful water can also be used to rinse my veggies prior to juicing (http://relaxedhairhealth.blogspot.com/search?q=juicing).
The water can also be used to sterilize surfaces after cleaning. The uses are endless. I'm so glad I stumbled upon such a great find!

 



Os xenoestrogênios atuam como falsas moléculas dos esteroides, deslocando os estrogênios naturais dos seus respectivos receptores hormonais, causando disruptura no comando da cadeia endócrina.
Os danos causados por esses “intrusos” incluem ampla variedade de transtornos e problemas graves de
saúde.

Uma das formas mais eficazes de absorver os xenoestrogénios é através da pele.
Os xenoestrogénios absorvidos através de pele, são 10 vezes mais potentes que os ingeridos de forma oral, porque passam directamente para os tecidos em vez de passarem pelo fígado.




Evitar os xenoestrogénios, é um passo importante no sentido de reduzir os sintomas e problemas de saúde associados aos níveis excessivos de estrogénio, incluindoinfertilidade, disfunção eréctil, hipertrofia da próstata e certos tipos de cancro, endometriose, fibroma uterino, PMS, PCOS e muito mais.

É especialmente importante que as grávidas, mulheres que amamentam, crianças, e adolescentes, que reduzam ao máximo a exposição aos xenoestrogénios.

Infelizmente os xenoestrogénios estão presente em milhares de objetos do nosso dia a dia, incluindo na comida, cosméticos e utensílios de cozinha.



Como otimizar os seus níveis de testosterona

Fernando Ribeiro | 07/12/2013 | Pró-hormonais

Por estranho que possa parecer a alguns, no que diz respeito à testosterona, pode ser mais importante evitar certas substâncias do que ingerir compostos potenciadores da testosterona.

Evite estes anti andrógenos, de forma a potenciar a sua produção natural de testosterona e de DHT.


Estão na moda temas como a desintoxicação, o uso de suplementos anti-inflamatórios ou simplesmente o aumento da ingestão de ácidos gordos ômega-3 para contrariar os efeitos negativos do excesso de ômega-6, e isso é a analogia de alguém que está a bater com a cabeça na parede enquanto pede um capacete, em vez de parar simplesmente com essa prática estúpida.

Da mesma forma, também não faz sentido pagar cara para um suplemento potenciador de testosterona mais ou menos inútil, quando ao mesmo tempo, provavelmente está a comer ou até a suplementar-se com um dos itens da seguinte lista de anti andrógenos comprovados.

Fármacos anti andrógenos: acetato de ciproterona, espirolactona, flutamida, cetoconazol, finasterida, dutasterida e companhia.

É lógico que o seu médico terá tido uma boa razão para lhe prescrever um ou outro dos medicamentos acima mencionados.
Mas deverá fazer os possíveis para manter-se afastado deles, caso não lhe tenham sido prescritos.

Também há quem use a finasterida ou outros bloqueadores da conversão de testosterona em DHT, de forma a aumentarem a sua produção natural de testosterona.
Mas essa prática é arriscada e irresponsável.

ATD (1,4,6-androstatriene-3 ,17-diona):
Sim, surpreendentemente o potente composto anti-estrogénico (inibidor da aromatase) e muito elogiado potenciador da testosterona ATD também é um anti andrógeno relativamente potente.

Agnocasto (Vitex agnus-castus):
Também é vendido para ajudar a aumentar os seus níveis de testosterona, mas é ainda mais usado para combater o fenômeno até agora não cientificamente estabelecido de “ginecomastia de progesterona”.

O Vitex é outro suplemento de uso relativamente comum, em que um estudo de 2007 por Nasri et ai. mostra que provavelmente irá reduzir, e não aumentar a produção de hormona luteinizante (HL) e os níveis de testosterona, em parte, mas não exclusivamente através das vias dopaminérgicas.

testosterona
Por vezes menos é mais.
Evite estas substâncias de forma a maximizar os seus níveis de testosterona.

Chá verde (Camellia sinensis):
Como leitor fiel do musculação.net que você é, por esta altura já deve estar ciente dos efeitos negativos do chá verde e das suas catequinas sobre os níveis séricos de testosterona.

Se estiver interessado nos detalhes, poderá ler o nosso artigo completo em
O chá verde pode reduzir os níveis de testosterona“.

Alcaçuz (Glycyrrhiza glabra):
Foi provado que os fitoestrogênios presentes no Alcaçuz provocam uma redução dos níveis de testosterona nas mulheres;
evidências provenientes de Josephs et al., mostram que a ingestão de alcaçuz redução a conversão da androstenediona para testosterona.

Outros estudos mostraram que a glicirrizina e o ácido glicirrético presentes no Alcaçuz apresentam efeitos anti-androgênicos em indivíduos saudáveis e também em diabéticos.

Trevo vermelho:
Os extratos do trevo vermelho exibem uma potente afinidade de ligação ao receptor de progesterona e de androgênio e possui uma forte atividade estrogênica, comparável à do estrogênio.

Reishi (Linghzi):
Este é supostamente o cogumelo com a maior atividade anti-androgênica.
Num estudo realizado em 2005 por Fujita et al.verificou-se que um extrato de metanol do Ganoderma lucidum reduz a conversão de testosterona para DHT em até 80%.

Hortelã (M. spicata): Pelo menos em mulheres foi demonstrado que o chá de hortelã provoca um aumento dos níveis de estrogénio e de hormona luteinizante na fase folicular do ciclo menstrual.

Num estudo de 2004, que foi realizado em ratos machos, a administração diária de chá de hortelã (M. spicata) durante um período de 30 dias, conduziu a aumentos significativos na hormona luteinizante e hormona folículo-estimulante e aumentou a quantidade de testosterona em soro, mas com a desvantagem séria de “grandes mudanças degenerativas do epitélio germinativo e bloqueio da espermatogênese em comparação com as descobertas nas biópsias testiculares do grupo de controlo

Soja e fitoestrogênios da soja:
Evita ingerir soja, ou até de suplementar-se com fitoestrógenios da soja?

Vários estudos já comprovaram os efeitos negativos que o consumo de soja e seus derivados tem no sistema hormonal dos homens e o Dr. John Crisler ( especialista em hormonas masculinas ) afirmou:

Eu vi a impotência provocada pelo consumo de soja em inúmeros pacientes.
Evite a todo o custo alimentar bebes do sexo masculino com soja.

Paeonia lactiflora:
Também conhecida como Peônia chinesa, foi demonstrado que esta planta ornamental contém pelo menos dois compostos, 6'-O-galloylalbiflorin e pentagalloylglucos, que se ligam aos recetores de androgénios e desta forma inibem a sua ativação pela testosterona, DHT e andrógenos mais fracos.

Xenoestrogênios:
Os BPA ( como o Bisfenol A presente em plásticos ), PCPs ( como os presentes em cosméticos ), etc: podem inibir a produção de testosterona através da redução da conversão do colesterol em androgênios e podem produzir efeitos similares aos estrogênios;

Têm sido referidos efeitos semelhantes aos estrogênios para todos os tipos de chamados “xenoestrogênios”, estes são compostos sintéticos que atuam como estrogênios no corpo humano e podem induzir danos permanentes no sistema endócrino e do sistema reprodutivo, especialmente em rapazes jovens e adolescentes.

Em homens e mulheres adultos têm sido associados ao desenvolvimento de várias formas de cancro.

Conclusão

Então aqui tem, uma lista de compostos que faria bem em evitar de forma a poder manter os seus níveis de testosterona.

Estas recomendações funcionam e são livres de efeitos secundários!

http://www.musculacao.net/como-otimizar-os-seus-niveis-de-testosterona/



Excesso de estrogénio no ser humano: causas, efeitos e como o evitar!

Fernando Ribeiro 01/07/2011

O excesso de estrogénio é um crescente problema de saúde que afecta toda a gente ao redor do mundo.
Embora se trate de um problema mais comum nas mulheres que nos homens, também pode afectar os homens, e causar sérios problemas, tais como
infertilidade, disfunção eréctil, hipertrofia da próstata e certos tipos de cancro.

Embora o estrogénio seja conhecido por ser uma hormona feminina, também é produzida pelos homens em pequenas quantidades.
O excesso de estrogénio é um desequilíbrio hormonal que acontece quando os níveis de estrogénio estão demasiado altos em relação a outras hormonas do organismo.
Pode ser causado por um excesso de produção de estrogénio ou pela produção insuficiente de outras hormonas, tais como a testosterona e progesterona.

Embora o excesso de estrogénio nos homens, seja causado em grande parte por factores como a obesidade, alcoolismo ou exposição a uma forma de estrogénio ambiental chamado de “xenoestrogénios”.
Pode também ser causado por um número de problemas médicos, incluindo doenças da glândula pituitária e tumores nos testículos.
Se suspeita que pode estar a sofrer de excesso de estrogénio, consulte um médico o mais brevemente possível.

Sintomas de excesso de estrogénio em homens
Libido baixa
Impotência/disfunção eréctil
Infertilidade
Calvice
Ginecomastia
Aumento da massa adiposa
Aumento da próstata
Cancro da próstata
Cancro dos testículos

Como evitar o excesso de estrogénio:
Mantenha um peso saudável
.
O estrogénio é produzido em grande parte, pelas células adiposas, por isso, uma das causas mais comuns do excesso de estrogénio nos homens e nas mulheres, é a obesidade.

Beba 6-8 copos de água por dia.
Manter-se hidratado, ajuda os rins a manterem-se funcionais e saudáveis, encorajando assim um equilíbrio hormonal saudável.

Ingira uma dieta rica em fibra.

A fibra alimentar liga-se ao excesso de estrogénio e remove-o do organismo como sendo lixo.
Também ajuda a prevenir a obstipação, o que agrava a síndrome do excesso de estrogénio.
Exercite-se de forma regular.
A pratica regular do exercício promove um equilíbrio hormonal saudável.
Beba álcool com moderação ou torne-se abstémio.
O álcool é uma substância “estrogénica”, quer dizer, faz com que o organismo produza mais estrogénio.
Também interfere na capacidade dos rins removerem o excesso de estrogénio do organismo.
O alcoolismo é outra causa para a síndrome do excesso de estrogénio nos homens.

Evite os xenoestrogénios.
Os xenoestrogénios são um tipo de substancia ( produzidas pelo homem ) chamados de desestabilizadores do sistema endócrino, que imitam a acção do estrogénio no organismo.
São encontrados em muitos objectos presentes no nosso dia-a-dia, incluindo alimentos, e um crescente numero de cientistas acreditam que eles são um dos maiores factores que estão a contribuir para o problema do excesso de estrogénio a nível mundial.

Para muitas pessoas, as fontes mais comuns de xenoestrogénios incluem a carne e produtos do campo em que foram usados hormonas de crescimento, pesticidas químicos e herbicidas que acabam por ser consumidos à mesa ou usado em casa ou jardim.
Outras fontes comuns, são certos tipos de produtos plásticos, cosméticos e produtos de beleza.

Reduzindo a exposição aos xenoestrogénios

Níveis excessivos da hormona estrogénio, também chamada de domínio do estrogénio, estão associados a vários problemas de saúde.
Uma das maiores causas do excesso de estrogénio é uma classe de compostos conhecidos como “xenoestrogénios”

Xenoestrogénios ( estrogénio estranho literalmente ) são compostos fabricados pelo homem, que imitam o efeito do estrogénio natural no organismo.
São semelhantes em, função aos fitoestrogénios.
Que existem de forma natural nas plantas, mas têm tendência a ser muito mais fortes.

O efeito dos xenoestrogénios no ambiente e organismo humanos ainda está em fase de estudo, no entanto, sabe-se já que muitos tipos de xenoestrogénios aumentam o efeito do estrogénio no organismo.
Por essa razão, acredita-se que são um grande factor contributivo em muitos casos de síndrome de excesso de estrogénio.

Evitar os xenoestrogénios, é um passo importante no sentido de reduzir os sintomas e problemas de saúde associados aos níveis excessivos de estrogénio, incluindo o cancro da mama, endometriose, fibroma uterino, PMS, PCOS e infertilidade/impotência.

É especialmente importante que as grávidas, mulheres que amamentam, crianças, adolescentes e indivíduos com doenças sensíveis aos estrogénio, que reduzam ao máximo a exposição aos xenoestrogénios.
Infelizmente os xenoestrogénios estão presente em milhares de objectos do nosso dia a dia, incluindo na comida, cosméticos e utensílios de cozinha.

Alimentos orgânicos que é importante comprar

Estes são os alimentos com os níveis mais altos de xenoestrogénios e outros compostos desreguladores do sistema endócrino
( quando não orgânico )

Morangos
Espinafres
Repolhos
Ananás
Feijão Verde
Espargos
Cenouras
Amoras
Cerejas
Maçãs
Pêssegos
Uvas
Pimentos

** Pesticidas químicos e fertilizantes

Um dos xenoestrogénios mais famosos é o DDT, o qual foi banido nos Estados Unidos graças ao trabalho inovador de Rachel Carson´s, que investigou os perigos ecológicos dos pesticidas sintéticos.
Infelizmente, este composto ainda é usado na alimentação e outros produtos agrícolas em muitos outros países, e pode persistir no solo durante séculos, por isso, apesar de estar banido, muitas pessoas em todo o mundo continuam a estar expostas e a sofre os efeitos do DDT.

O DDT persiste no corpo humano durante décadas, onde é armazenado no tecido adiposo tal como os seios.
As mulheres com níveis detectáveis de DDT no tecido mamário, têm 5 vezes mais probabilidades de desenvolver o cancro da mama do que as mulheres sem níveis detectáveis.

Infelizmente, o DDT não é o único químico de uso agrícola que contem xenoestrogénios, e muitos outros continuam a ser de uso legal nos Estados Unidos e no mundo.
Estima-se que o cidadão americano comum consume cerca de meio kilo de pesticidas por ano.
Entre os produtos comuns que contem xenoestrogénios estão a atrazide, endosulfan e methoxychlor.

Existem algumas boas notícias em relação aos pesticidas:
Pela primeira vez a EPA vai requerer testes a um certo número de químicos usados como pesticidas para determinar se actuam como desreguladores do sistema endócrino.
No entanto, é provável que ainda tenham que passar muitos anos ate se saibam os resultados e sejam tomadas medidas.

Como evitar os pesticidas :
Adquira comida orgânica sempre que possível
Use métodos naturais de controlo de pragas na sua casa e jardim
Evite o uso de champôs, coleiras e pesticidas contra as pulgas nos seus animais e em casa
Se realmente tem que usar pesticidas ou fertilizantes, segui as instruções exactas do rótulo do produto
Faça campanha contra o uso de pesticidas nas escolas e locais de trabalho.
As crianças são especialmente susceptíveis aos efeitos dos xenoestrogénios

A carne e leite proveniente de gado alimentado a pastos, tem menos probabilidade de conterem xenoestrogénios

** Carne, Leite, e Ovos

As hormonas de crescimento aplicadas nas vacas, porcos e outro gado, são uma fonte importante de xenoestrogénios, e o consumo elevado de leite produzido de forma industrial está especialmente associado a níveis elevados de estrogénio, devido à combinação das hormonas naturais e artificiais contidas no leite.

Entre os criadores industriais de gado, é uma prática bastante comum, a aplicação de compostos xenoestrogénicos no gado, de forma a aumentarem mais de peso, já que são baratos e essa pratica não é convenientemente fiscalizada.

Como evitar isso ( excesso de estrogénio através de carne, Leite, e Ovos )
Prefira carne ovos e leite de origem orgânica.
Melhor ainda, escolha carne e leite de animais alimentados a pastagens, bem como frangos e porcos criados a pastagens.
Reduza o seu consumo geral de produtos animais, especialmente lacticínios produzidos de forma industrial.

Produtos de pintura para as unhas, são uma fonte comum de xenoestrogénios

** Cosméticos e toalhetes

Infelizmente, uma das formas mais eficazes de absorver os xenoestrogénios é através da pele.
Os xenoestrogénios absorvidos através de pele, são 10 vezes mais potentes que os ingeridos de forma oral, porque passam directamente para os tecidos em vez de passarem pelo fígado.


Os produtos para pintura de unhas são uma fonte de xeonestrogénios

Muitos tipos de cosméticos, toalhetes e outros produtos aplicados directamente na pele, contêm xenoestrogénios.
Alguns champôs, em particular os direccionados para a comunidade afro-americana, até anunciam o seu conteúdo em estrogénio (estradiol)!

Pintura para as unhas e protectores solares são fontes comuns de xenoestrogénios, incluindo phthalates, benzophenone-3, homosalate, 4-methyl-benzyline camphor (4-MBC), octyl-methoxycinnamate e octyl-dimethyl-PABA.

Outros produtos, incluindo cremes hidratantes, pastas de dentes, sabonetes, cremes de barbear, sprays para o cabelo, e muitos mais, contêm xenoestrogénios na forma de parabenos, phenoxyethenol, phenoxyethenol, phthalates e outros compostos.

Como os evitar ( excesso de estrogénio através de cosméticos e toalhetes )

A melhor fonte de informação acerca da segurança dos cosméticos e produtos de beleza é o site, http://www.cosmeticsdatabase.com

** Plásticos

Os plásticos, especialmente os plásticos moles, contem muitos compostos que são considerados xenoestrogénicos.
Phthalates, é um tipo de plástico, usado para tornar os plásticos mais moles e flexíveis, são um xenoestrogénio comum.
Esses compostos podem ser libertados ao longo do tempo, em resposta ao calor ou outros estímulos.

Os phthalatos são usados em vários produtos desde, manutenção de alimentos (tupperwares), brinquedos de criança, certos tipos de roupa e calçado, produtos de higiene, pesticidas, sacos de supermercado, biberões… a lista continua quase indefinidamente.

Como os evitar ( excesso de estrogénio através de plásticos )
* Utilize rolos de plástico transparente, que não contenha DEHA e substitua os plásticos transparentes da carne e outros alimentos que compra no supermercado logo que chegue a casa, a menos que compre numa cadeia de supermercados como a “Whole Foods” que não usa plásticos com DEHA.
Nunca aqueça comida em plásticos no microondas. Mesmo que afirme que é próprio para utilizar no micro-ondas. Em vez disso utilize suportes de vidro ou cerâmica.
* Evite o Teflon e outros utensílios com propriedade anti-aderentes. Utensílios em aço são uma alternativa mais barata, duradoura e saudável.
* Compre a agua e outras bebidas engarrafada em vidro em vez de plástico.
* Evite o consumo de alimentos enlatados. Nos USA, cerca de 85% dos enlatados contêm bisphenol-A (BPA), para reduzir o sabor metálico que pode estar presente nos alimentos enlatados. Infelizmente, o BPA é um xenoestrogénio conhecido que é libertado quando exposto ao calor, tal como o processo de esterilização pelo qual algumas latas passam, ou ácido. O BPA está também presente em muitos biberões de plástico, tupperwares, e outros produtos.
* Não beba líquidos em copos ou canecas de plástico.

** Produtos de limpeza

Muitos produtos de limpeza contêm xenoestrogénios. Particularmente perigosos são, os detergentes e amaciadores usados para lavar roupa, porque os resíduos que ficam nas roupas, toalhas e outras peças, passam a estar em contacto com a pele.

Ambientadores e repelentes de insectos são também fontes de xenoestrogénios.

Como os evitar ( excesso de estrogénio através de produtos de limpeza )

* Utilize produtos de limpeza mais “antigos”, tais como vinagre, borato de sódio e bicarbonato de sódio, sempre que possível.
* Evite amaciadores de roupa.
* Utilize um detergente de lavar roupa com poucos químicos.
* Ventile de forma frequente a sua casa e evite o uso de ambientadores, insecticidas e outros produtos que libertam químicos no ar.

As rãs são os actuais canários das minas?

**
Água

Infelizmente, os centros de tratamento de agua actuais, não estão desenhados para remover os poluentes hormonais, e a agricultura e industria farmacêutica actual, criaram uma epidemia curiosa nos peixes e rãs em vários cursos de agua por todo o mundo.
Essas criaturas aquáticas estão a “mudar de sexo” devido aos elevados níveis de estrogénio que são libertados no seu meio ambiente!

Embora o organismo dos seres humanos seja mais complexo que o das rãs e peixes, os poluentes hormonais também nos podem afectar a nós se bebermos ou tomarmos banho em água que os contenha.

A água em muitas partes da América e do mundo, também está contaminada com produtos de uso agrícola, incluindo muitos pesticidas e fertilizantes que contêm xenoestrogénios, para além da urina e outros desperdícios de animais tratados com hormonas.

Como os evitar ( excesso de estrogénio através de água )

Não passe a beber água engarrafa, que é pouco regulada e pode estar ainda mais poluída que a agua das companhias.
Em vez disso, instale um sistema de filtragem da água por osmose reversa. Esses sistemas podem ser instalados em apenas uma torneira ou na casa toda.

Outras fontes comuns de xenoestrogénios
* Café e outras bebidas com cafeína
* BHA e BHT, 2 dos conservantes de alimentos mais usados
* FD&C Red Nº3. Um agente comummente usado para desidratar alimentos ( erythrosine )
* Marijuana

Fiz o meu melhor para exemplificar algumas das fontes mais comuns de xenoestrogénios.
Encorajo as pessoas a lerem mais acerca do assunto e a educarem-se por si mesmas, de forma a protegerem-se melhor dos efeitos nefastos derivados do excesso de estrogénio bem como dos consequentes problemas de saúde derivados do mesmo!

http://www.musculacao.net/excesso-de-estrogenio-no-ser-humano-causas-efeitos-e-como-o-evitar/



Você precisa saber o que são Xeno-estrogênios!

Por Dr. Dirceu Henrique Mendes Pereira*

Xenobióticos são substâncias químicas que estão presentes em pesticidas, inseticidas, defensivos agrícolas e outros produtos artificiais oriundos do mundo moderno.
Essas substâncias, estranhas ao nosso organismo, são encontradas no solo, nos mananciais, nos plásticos, em produtos de limpeza, etc. Para alguns, essas substâncias químicas representam os frutos do desenvolvimento da ciência; no entanto, do ponto de vista holístico, elas são o pior pesadelo da humanidade.
Para a saúde reprodutiva, representam um monstruoso desastre.

Os xenoestrogênios atuam como falsas moléculas dos esteroides, deslocando os estrogênios naturais dos seus respectivos receptores hormonais, causando disruptura no comando da cadeia endócrina.
Os danos causados por esses “intrusos” incluem ampla variedade de transtornos menstruais, infertilidade, fibroma do útero, cistos de mama, endometriose, etc.

Na década de 50, no século passado, Rachel Carson lançou um grito de alerta ao publicar o seu livro “Silent Spring”, relatando o impacto destrutivo desses produtos químicos ( agrotóxicos, pesticidas, etc. ) sobre o meio ambiente, reduzindo a fertilidade de pássaros, peixes e praticamente todo o mundo animal.
Obviamente, a espécie humana não seria poupada, pois dependemos de uma extensa cadeia alimentar para sobrevivermos.
Infelizmente, a sociedade não deu ouvidos ao alerta de Carson, e assim, continuamos a assistir uma agressão sem precedentes, do meio ambiente, resultando na poluição do solo, da atmosfera, dos rios e dos oceanos.

Os poluentes ambientais mais importantes e nocivos aos seres humanos são os metais tóxicos ( chumbo, alumínio, cádmio e mercúrio ); a dioxina proveniente de incineradores; as hidrazinas, principalmente o pigmento tratazina que colore vários alimentos; os hidrocarbonetos clorados provenientes de lavanderias, absorvidos através da pele, podendo lesar o sistema psiconeuroendócrino.

Copos plásticos, garrafas PET, alimentos e pesticidas, dentre outros, podem conter xenoestrogênios

Não somente as mulheres são afetadas pelos xenoestrogênios.
Basta lembrar o que aconteceu com os jacarés do pântano Everglades na Flórida (EUA).
Submetidos à agressão de poluentes despejados como resíduo industrial, os animais tiveram problemas de fertilidade e encurtamento do pênis.

A contagem de espermatozoides ejaculados pelo homem vem diminuindo dramaticamente nas últimas décadas, bem como maior incidência de câncer de próstata e testículos.
Os cientistas suspeitam que essas toxinas ambientais sejam os maiores responsáveis por essa tragédia no aparelho reprodutivo masculino.

O que podemos fazer diante dessa catástrofe ambiental?

A primeira atitude é nos conscientizarmos do fato.
Procurar alimentação mais saudável, sobretudo evitando nutrientes contaminados e ingerindo, sempre que possível, fontes orgânicas (sem agrotóxicos).
Evitar sobrepeso ou obesidade, pois essas toxinas fixam-se na gordura exercendo atuação por longo período.
Fazer programas de desintoxicação corporal, cuidando da eliminação intestinal e preservando a boa função do fígado.

Lembre-se:
É saudável ter evacuação intestinal diariamente.
A prisão de ventre causa grandes distúrbios ao organismo, dificultando a desintoxicação corporal e provocando acúmulo de toxinas.
Praticar exercícios físicos ajuda, também, na desintoxicação.

Os xenobióticos podem criar danos genéticos alterando a constituição do DNA ( ácido desoxirribonucleico ) afetando gerações futuras e promovendo o aparecimento de câncer de mama, próstata, testículos, ovários, etc…

*Prof. Dirceu Henrique Mendes Pereira é professor doutor em ginecologia e obstetrícia da Faculdade de Medicina da USP, secretário executivo da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana (SBRH) e diretor médico da PROFERT-SP.

Fonte: Revista da Associação Paulista de Medicina
Artigo indexado: Xenoestrogênios: o exemplo do Bisfenol-A/Scielo

http://www.drbayma.com/tag/atividade-fisica/page/2/



MHIP esta beira mar e já com muitos atrativos, entre outros o melhor e mais higiénico e natural restaurante da região
( comida fresca e orgânica, preparo com água mineral, sucos com frutas frescas, ... ),
as piscinas ( inclusive semi-olimpicas ) , banheiras e cascatas, mais cristalinas do RN e churrasqueiras, áreas sociais beira mar,
a Vila Olímpica Brasil Marco Zero, o Centro de Convenções,
Central do Profissional, Centro de Eventos e mais outros atrativos em desenvolvimento.



Obs: Este artigo não substitui uma consulta com Nutricionista e ou médico



Qualidade de vida, bem estar, vitalidade e saúde com Spa, água mineral sem cloro, ar puro e sol e vitamina D 12 meses por ano.

com piscina mais saudável do Brasil

água mineral sem cloro

clima Ideal e mais saudável do Brasil



Por favor clicar (aqui) nos links em azul ou nas fotos / telas do Youtube para assistir alguns de nossos vídeos.

Casa Cottage







Aberto para visitações todo dia !

Oferecemos hospedagem ! Venha conhecer !
Porque não logo se hospedar, aproveitar este paraíso e dormir na casa dos seus sonhos?
Tem restaurante, transporte, ... e todo mais que Você precisa e sonha !



Para qualidade de vida e investimento seguro, entra em contato agora ! :

vendas@myhouseinparadise.com
Para informaçãos e vendas em Português, Inglês, Holandês e Francês pelo proprietário e construtor



ATENDIMENTO AO CLIENTE por telefone 084 /
91703806 :

Restaurante e Pousada

(0) 84-91703806 Gracilene ( skype : gracilenemiranda )








casa com piscina parte do resort beira mar

casa com piscina parte do resort beira mar





other model as an example of our finishings



casa de praia com piscina natal rn brasil a venda

casa de praia com piscina natal rn brasil a venda








CASA DE PRAIA A VENDA NO PARAÍSO MHIP - RN - QUALIDADE DE VIDA E INVESTIMENTO SEGURO

clique o menu ou os ícones em baixa para conhecer o site do Myhouseinparadise


Todas as fotos dessa página são fotos reais de Myhouseinparadise e
não receberam nenhum tipo de tratamento ou manipulação digital.



MHIP já com muitos atrativos, entre outros o melhor e mais higiénico restaurante natural da região
( comida orgânica, preparado com água mineral, fresca com sucos com frutas frescas, ... )
com as piscinas mais cristalinas do RN e churrasqueira beira mar, as área sociais beira mar do MHIP,
a Vila Olímpica Marco Zero, o Centro de Convenções,
Central do Profissional, Centro de Eventos e mais outros atrativos em desenvolvimento.



Casa Zero Energy
que não precisa de aquecimento e nem de ar condicionado
( Por isto oferecemos ar-condicionado como opcional )



Água mineral pura e abundante
nas torneiras, chuveiros e na piscina.

Nunca vai faltar água ou energia na sua casa autónoma no MHIP, porque a casa é auto-suficiente em água e energia
( nunca racionamento ).

Água das piscinas sem cloro ou toxicos porque tem tratamento com UV do sol.



Todas as fotos dessa página são fotos reais de Myhouseinparadise e
não receberam nenhum tipo de tratamento ou manipulação digital.


CASA DE PRAIA A VENDA NO PARAÍSO - RN - QUALIDADE DE VIDA E INVESTIMENTO SEGURO

casa de praia com piscina natal rn brasil a venda Colibri Casa de praia com piscina Natal Brasil a venda - Casa Lorenza casa de praia com piscina natal rn brasil a venda / Casa Maria casa de praia com piscina natal rn brasil a venda / Casa primeiro andar design

casas prontas
para morar
ou arrendar
a venda
Beach Villa  with pool Brazil suite cuisine Beach Villa  with pool Brazil
Casa de Luxo / 3 q.
Casa Blanca / 3 q.
Casa Cajueiros / 2 q.
Casa Laranja / 3 q.

Piscinas Livings Gardens Cozinhas
Piscinas
Salas
Jardims
Suítes
Cozinhas

Praias, municípios e cidades na região
Perobas Natal Fernando de Noronha Genipabu Touros